Castro

Castro é considerada a “Cidade Mãe do Paraná”, foi o primeiro município instituído na Província do Estado, em 1857. Alguns anos depois, em 1894, tornou-se a Capital paranaense por três meses, durante a Revolução Federalista. Desde então, coleciona títulos, como o de maior produtor de calcário agrícola da América Latina e de Capital Nacional do Leite.

Essas conquistas só foram possíveis graças ao povo castrense, que tem raízes na imigração europeia. Na década de 1930, chegaram ao município os alemães. Duas décadas depois, vieram os holandeses. Com o passar dos anos, somaram-se a esses dois povos pioneiros os imigrantes poloneses, russos, ucranianos, italianos, árabes e japoneses.

Junto com os índios e os africanos que já habitavam o território, todos ajudaram a construir Castro dos tempos atuais, considerada uma das maiores produtoras agropecuárias do Paraná e uma das principais bacias leiteiras do país em produtividade e qualidade genética. Além disso, a cidade destaca-se na fabricação de móveis e alimentos.

Ao lado de toda essa riqueza material, sobressai-se o patrimônio sociocultural, resultante da convivência harmônica entre as diversas etnias que transformaram Castro em um pólo étnico na Região dos Campos Gerais.

Marcada pelo tropeirismo e pela imigração europeia, especialmente holandesa, a cidade é rica em história e cultura. Os museus do Tropeiro e do Imigrante, o Complexo Histórico Cultural Judith Carneiro de Mello, a Casa da Praça e o Centro Cultural da Castrolanda são excelentes opções para quem quer conhecer mais do passado local.
Icone Igrejas

Para quem cultua a religiosidade ou aprecia arquitetura, há duas boas opções de visitação: a Igreja Senhora de Santana, que tem lustres e um sino de grande valor histórico, e o Morro do Cristo, onde está construída uma bela imagem do Redentor.
Icone Trilha

Castro também foi abençoada pela natureza. Pela cidade passa o Rio Iapó, de águas lentas cheias de beleza e de história, pois está ligado à passagem dos tropeiros. Alguns quilômetros abaixo dele, encontra-se o Cânyon Guaratá, que é o sexto maior do mundo em extensão e o único com vegetação nativa. Na escarpa direita da formação rochosa, dá pra praticar vários esportes de aventura. O município tem ainda um parque lacustre e uma praia de água doce.

■ PONTOS TURÍSTICOS

# 1 Casa da Praça
A Casa da Praça é o lugar da arte e cultura em Castro. Construída em 1870, com taipa de pilão, foi residência de prefeitos e historiadores e já abrigou a maior biblioteca do município.

# 2 Casa da Sinhara
Um acervo histórico feminino, a Casa da Sinhara retrata o cotidiano das mulheres castrenses nos séculos XVII a XIX, por meio de móveis, acessórios e utensílios domésticos utilizados por elas naquela época.

# 3 Centro Cultural da Castrolanda
Construído em 2016 para guardar a memória e a cultura da famosa colônia de imigrantes europeus, o espaço tem diversas atrações. Considerado o terceiro maior moinho do mundo, com 26 metros de pás e hélices, o Moinho da Imigração Holandesa foi construído em 2001 para comemorar os 50 anos da chegada do povo europeu à cidade. Hoje, abriga uma exposição histórica permanente e ainda conta com biblioteca, salão de eventos, café-restaurante e loja de artesanato. Um autêntico realejo também se encontra por lá. Já o Museu da Imigração Holandesa retrata a história da Colônia Castrolanda e ensina sobre valores como união, cooperação e perseverança.

# 4 Fazenda Capão Alto
Tombada pelo Patrimônio Histórico Estadual, a Fazenda Capão Alto foi a primeira parada dos tropeiros em Castro e marcou o início da povoação dos Campos Gerais. Todo esse valor histórico está preservado na construção original, que é um ótimo local para visitas.

# 5 Igreja Senhora de Santana
Imperdível para quem gosta de arquitetura, a Igreja Senhora de Santana é uma construção em taipa de pilão, adornada com estátuas feitas em madeira pelo frei Mathias de Gênova, lustres de cristal doados por D. Pedro II, e pelo sino rachado de tanto tocar, devido ao fim da Segunda Guerra. É o encontro perfeito entre beleza arquitetônica, história e religiosidade.

# 6 Morro do Cristo
Um dos pontos mais altos da cidade, o Morro do Cristo oferece uma visão panorâmica de Castro. O local abriga uma imagem de Jesus Cristo que foi construída com a colaboração das famílias castrenses.

# 7 Museu do Tropeiro
Instalado no imóvel mais antigo da cidade, o Museu do Tropeiro é o único do Brasil dedicado ao tropeirismo. Na construção em taipa de pilão, o visitante encontra objetos da lida tropeira, como montarias e indumentárias.

■ COMO CHEGAR

De Carro:
O acesso rodoviário é feito pela PR-151, PR-340, PR-090 e BR-376 (sentido Curitiba). Duas estações rodoviárias recebem passageiros vindos de todo o Estado e do interior do município. Os aeroportos mais próximos são o de Ponta Grossa, a 41 km, e o Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, a 180 km.

De Ônibus:
n/d

De Avião:
n/d

■ MAPA DA REGIÃO

About 43796419

Check Also

São Gabriel da Cachoeira

São Gabriel da Cachoeira está a 853 km de Manaus. Privilegiada pela exuberante natureza em …